The Daily Puppy

sábado

Cerejeira

Sou apaixonada por essa árvore. Tanto que já cheguei a procurar  uma casa com um quintal gramado para que eu pudesse plantar uma ou duas cerejeiras.
Como estou colocando a minha casa a venda, estou procurando uma que seja assim. 
Curiosidades sobre a bela árvore:
Cerejeira é o nome dado a várias espécies de árvores originárias da Ásia, algumas frutíferas, outras produtoras de madeira nobre Estas árvores classificam-se no sub-gênero Cerasus incluído no gênero Prunus (Rosaceae). Os frutos da cerejeira são conhecidos como cerejas, algumas delas comestíveis.
As cerejas são frutos pequenos e arredondados que podem apresentar várias cores, sendo o vermelho a mais comum entre as variedades comestíveis. A cereja-doce, de polpa macia e suculenta, é servida ao natural, como sobremesa. A cereja-ácida ou ginja, de polpa bem mais firme, é usada na fabricação de conservas, compotas e bebidas licorosas, como o Kirsch, o Cherry e o Marasquino. As cerejas contém proteínas, cálcio, ferro e vitaminas A, B, e C. Quando consumida ao natural, tem propriedades refrescantes, diuréticas e laxativas. Como a cereja é muito rica em tanino, consumida em excesso pode provocar problemas estomacais, não sendo aconselhável consumir mais de 200 ou 300 gramas da fruta por dia.
O cultivo da cerejeira é realizado em regiões frias. Necessitam de 800 a 1000 horas de frio para que possam produzir satisfatoriamente em áreas com Invernos frios e chuvas.

Amo essa frutinha




Quero uma em meu (futuro) quintal
Beijos, beijos.

sexta-feira

Decoração de resort na Grécia.

Uau... Foi o que eu disse quando comecei a ver essas fotos de um resort mágico na ilha Santonini.
É super chique e tem todo aquele estilo arquitetônico grego de detalhes arredondados e paredes todos brancos... Ai é um sonho de lugar...
Detalhe, ele é dividido em 45 vilas de extremo luxo e super confortáveis com direito a banheiro de mármore e móveis estilosos, sofisticados e super atuais, tudo super.
Todas as suítes tem varada e piscina privada, espreguiçadeiras, jacuzzi, spa e área de fitness. A decoração dos quartos é fresca e estilo minimalista, tudo que eu amo. E tem  mais, o resort dá  direito aos hóspedes de terem acesso à uma praia privada... Uau... Sensacional...











Uau!
Beijos, beijos.

terça-feira

Eu... Mamãe coruja... de yorkshire!

Olha só o meu bebê como está lindo!




Beijos, beijos.

"Há males que vem para o bem"

Oi gente linda... pois é, como diz o ditado, não é: "Há males que vem para o bem" Eu tô dizendo isso porque próximo de minha casa tem um terreno que tem plantação de várias árvores frutíferas  tipo: jaqueira, macieira, abacateiro entre outras. Na semana retrasada, meu pai recebeu do dono desse terreno, uma jaca verde, ou melhor, múúúito verde para se comer. Praticamente um feto de jaca de tão nova. Daí meu pai , como sempre faz com frutas verdes, coloca a bebê jaquinha num quarto que tem aqui em casa, esse quarto tem a temperatura mais alta, ou seja, ninguém dorme lá (quem é louco de dormir numa sauna) tem somente alguns móveis de sala tipo: quatro poltronas, uma mesa de centro e um rack com uma tv  velha, só.
Voltando a jaca nova. Na semana passada, ela começou a exalar um cheirinho delicioso de jaca madura. "Uau, vou comê-la" - pensei. Ao abrir a bichinha, descobrimos que além de ser uma jaca dura, ela estava verde, ainda... Minha mãe quis jogá-la fora, só de raiva. Mas naquela situação, me veio à cabeça aquela novela, sabe, "Pé na jaca" lembrei que uns personagens faziam uns doces de jaca e que muitos falavam mau do mesmo. Mas mesmo assim arrisquei, pedí para minha mãe fazer o doce.
Ela fez....
Um pote grande...

Ficou uma delícia...
Nunca comi nada igual.
Estou comendo tudo.


Hum... Delícia!

Beijos doces a todos.

segunda-feira

Happy Valentine's day.

Origem
O feriado do dia dos namorados provavelmente origina-se da festa romana antiga de Lupercalia.
Ninguém sabe exatamente quem foi o Santo Valentine. De fato, os registros da igreja mostram o mesmo Santo Valentine nomeado por dois povos. Ambos foram jogados na cadeia.

O Primeiro Valentine:
Nos últimos dias de Roma, os lobos ferozes vagavam próximos às casas. Os romanos convidavam um de seus deuses, Lupercus, para manter os lobos afastados. Por isso, um festival era oferecido em honra de Lupercus e comemorado no dia 15 de fevereiro. Lembrando que o calendário era diferente naquele tempo.
Como um dos costumes do povo, no início do festival de lupercalia, os nomes das meninas romanas eram escritos em pedaços de papel e colocados em frascos. Cada homem escolheria um papel. A menina cujo nome era escolhido, devia ser sua namorada durante aquele ano.
Valentine era um padre em Roma, quando o cristinanismo era uma religião nova. O imperador nesse tempo, Claudius II requisitou que os soldados romanos não se casassem. Claudius acreditava que, como homens casados, seus soldados iriam querer permancer em casa com suas famílias ao invés de lutar nas guerras.
Valentine foi contra o decreto do imperador e casava secretamente os jovens. O padre foi preso e julgado à morte. Valentine morreu em 14 de fevereiro, no mesmo dia do feriado romano de Lupercalia. Após sua morte, Valentine foi considerado santo.

O Segundo Valentine:
O segundo Valentine foi preso por ajudar alguns cristãos. Enquanto na cadeia, apaixonou-se pela filha cega do carcereiro. Seu amor por ela e sua grande fé operaram um milagre, curando a sua cegueira.
Antes dele ser morto (diz-se que foi decapitado em 14 de Fevereiro do ano 269 D.C.), enviou-lhe uma mensagem de despedida assinada: "De seu Valentine". Esta frase tem sido usada, desde então, em cartas de amor.


O Feriado:
No ano 496, o Papa Celasius decidiu adotar 14 de Fevereiro para honrar a memória de St. Valentine (não se sabe ao certo qual dos dois, ou se os dois).
O feriado caiu no dia anterior ao festival romano de Lupercalia, em honra do deus Lupercus que protegia as colheitas e contra os lobos. Talvez de caso pensado para se ter uma festa cristã em contraponto ao festival pagão.
O festival de Lupercalia era comemorado em 15 de fevereiro. Com o passar dos anos, o "Valentine's Day" e o festival de "Lupercalia" foram unidos em um único feriado e transformaram-se em um momento mágico para se comemorar o amor e a afeição.

Nos Estados Unidos:
Nos dias que antecedem a 14 de Fevereiro, as lojas, as livrarias e as drograrias apresentam uma grande variedade de cartões, chamados Valentines. De fato, o "Valentine's Day" é o segundo feriado mais comemoradonos EUA, somente atrás do natal, em número de cartões enviados através dos correios. Há Valentines (cartões) especiais, com as mensagens dirigidas a membros específicos da família.
O cupido, outro símbolo do feriado, tornou-se associado a ele porque era o filho de Venus, deusa romana do amor e da beleza e aparece freqüentemente nos cartões do Valentine's Day. Para os namorados e amigos, há Valentines em qualquer estilo imaginável: sentimentais, tímidos, sofisticados, humoristas e até desafiadores.
Os adultos normalmente compram Valentines para acompanhar um presente mais elaborado, tal como doces, flores ou perfumes. Os estudantes aprecíam comprar ou fazer Valentines para seus amigos e professores.

Kisses, kisses...

domingo

Belo Monte

Mostro, mais uma vez aqui no blog, a minha revolta.
Estão querendo acabar com o pouco que temos. Com o pouco que ainda resta deste país.
Chega de destruição, chega de matar animais, de tirar o lar dos índios, derrubar árvores, queimar a esperança de um dia ter um país e um mundo melhor e com alguma natureza viva.
CHEGAAA!

Greenpeace faz protesto no dia da realização do leilão
"12/02/2011
Belo Monte, uma tragédia animal 

A médica veterinária Fernanda Vinci fala sobre o resgate de animais quando do enchimento de reservatórios para a construção de hidrelétricas. Conta sua própria experiência em um desses empreendimentos e afirma que não há uma política de proteção da fauna nessas ocasiões, não há um planejamento para o salvamento e o encaminhamento dos espécimes recolhidos que, em sua maioria, são encaminhados para a pesquisa ou enviados para as mãos dos taxidermistas. Nesse momento em que se fala sobre a construção de Belo Monte, com a formação de um lago de 600 km2, sobre área de mata virgem e de altíssima riqueza de biodiversidade, a pergunta retorna: qual será o destino dos animais (centenas de espécies, milhares de espécimes) que habitam a área a ser alagada? (Sinopse extraída do podcast do programa Amazônia Brasileira)

Ouça a entrevista dada ao programa Amazônia Brasileira, apresentado por Beth Begonha na Rádio Nacional da Amazônia: http://bit.ly/edyVAP
E envie seu comentário para o e-mail do programa: beijaflordaamazonia@yahoo.com.br
Para receber o informativo Olhar Animal, cadastre seu e-mail em http://lists.olharanimal.net/?p=subscribe"


"Exemplos infelizes como a construção das usinas hidrelétricas de Tucuruí (PA) e Balbina (AM), as últimas construídas na Amazônia, nas décadas de 1970 e 1980, estão aí de prova. Desalojaram comunidades, inundaram enormes extensões de terra e destruíram a fauna e flora daquelas regiões. Balbina, a 146 quilômetros de Manaus, significou a inundação da reserva indígena Waimiri-Atroari, mortandade de peixes, escassez de alimentos e fome para as populações locais. A contrapartida, que era o abastecimento de energia elétrica da população local, não foi cumprida. O desastre foi tal que, em 1989, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), depois de analisar a situação do Rio Uatumã, onde a hidrelétrica fora construída, concluiu por sua morte biológica. Em Tucuruí não foi muito diferente. Quase dez mil famílias ficaram sem suas terras, entre indígenas e ribeirinhos. Diante desse quadro, em relação à Belo Monte, é preciso questionar a forma anti-democrática como o projeto vinha sendo conduzido, a relação custo-benefício da obra, o destino da energia a ser produzida e a inexistência de uma política energética para o país que privilegie energias alternativas."

Beijos... conscientes.

Defendendo os Rios da Amazônia - Parte 1

terça-feira

Idéia legal!

Uau, nunca passou pela minha cabeça usar um toalheiro, geralmente usado em banheiros, na cozinha.
Olha só que idéia genial.
É bacaninha para colocar toalhas de louça ou de mão que estão um pouco úmidas ou somente para que não fiquem molhadas em lugar impróprio.
Bom também para colocar a luva de pegar coisas quentes no forno, colocar o porta pão, etc, mil possibilidades de usar esse objeto que serviria (na minha cabeça) somente para colocar toalhas de rosto e banho.
Viva a criatividade!

Beijos, beijos.

Loft, conhece? Quero um para mim!

Olá, gente linda.
Hoje vou falar sobre um pequeno desejo meu, morar num loft.
Como amo decoração, ambientes abertos e integrados, natureza dentro de casa, claridade, etc, etc, etc, não há nada mais óbvio que eu admirar ambientes como os lofts.
Quando descobrí que o modo de morar numa casa sem paredes, ou com o mínimo delas, era chamado de loft, fui buscar informações e fiquei sabendo que o bairro nova-iorquino chamado SoHo, foi o cenário para o surgimento deste estilo de morar.
Nos anos 1970, diversos artistas foram para o local em busca de um custo de vida mais acessível e passaram a viver em antigos galpões. Não havia paredes para delimitar os espaços, nem muitos adornos para enfeitá-los. O conceito agradou os descolados da época e atravessou gerações.

Amo essa claridade toda...

Há quem diga que os primeiros traços que deram vida a um loft saíram da prancheta do arquiteto francês Le Corbusier. Ainda na década de 1920 ele criou apartamentos amplos, com pé-direito duplo e muita luz natural.

 Que charme de cozinha, não!

Os materiais de acabamento também dão aquela mãozinha no momento de dar vida a um loft. Os campeões de pedidos são os tijolinhos à vista.
Ficam lindos naturais ou pintados de branco e nos remetem aos galpões de antigamente.
Porém, é preciso cuidado para mantê-los em ordem. É importante aplicar uma resina para impermeabilizar e limpar frequentemente com pano úmido.
Na listinha de possibilidades ainda há espaço para o colorido dos ladrilhos hidráulicos, o chamadop concreto aparente e para a simplicidade da madeira de demolição.
Em muitoss casos, as tubulações elétricas, de ar condicionado e hidráulica ficam aparentes, essa  característica é típica dos modelos de lofts nova-iorquinos. Outro elemento onipresente é o pé direito duplo e a função disso é de valorizar o imovel e conferir aquela sensação de amplitude. Tudo que eu adoro num ambiente.
É isso aí... Que belo!





Beijos, beijos e uma semana criativa.



domingo

Paraísos...

...me deu muita vontade de ver e me sentir num paraíso... Daí, como é meio complicado sair da cidade e ir até um desses lugares, resolví somente observar e me imaginar lá.
Paraísos...
Na montanha...

Num hotel numa  ilha paradisíaca com bangalôs sobre o mar...

Ou simplesmente a beira mar. 

Beijos, beijos e uma ótima semana!


quarta-feira

Casas simples

Olá, recentemente recebí, por e-mail, algumas fotos de uma amiga que estava querendo que eu observasse o pequeno sonho de consumo dela. Daí comecei a ver as fotos e olha só que mimo.
Ela só quer uma pequena casinha como a do John, com um pequeno espaço para a pequena espaço nave que também é sonho de consumo da amiga.

Que casinha bonitinha, mas eu avisei para ela que só cabem dois aviões.


A outra é mais simplesinha, é a da Jennifer, sabe né, aquela cantora, a JLo.

Questonei se não era muito pequena, derrepente ela gostaria de mais espaço. "Poxa, você tem dois filhos de 5 anos. Eles vão se sentir espremidos nessa casinha!" Falei para ela.

Daí ela me mostrou essa outra a do Eddie. Sinceramente achei um exagero. Espaço demais, os meninos iam se perder.

Parece mais um resort do Caribe.


Mas aí ela decidiu que a da Mariah seria a ideal. Concordei, combina com ela.
Um belo palácio!

Confesso que eu também tenho as minhas preferidas. Olha só:

Michael Jordan

Oprah

Will Smith e Jada Pinkett
Diferente mas eu gosto!

Me encanta a arquitetura das casas da Califórnia, geralmente bem modernas e algumas quase sem paredes de alvenaria, usam bastante vidro, o que deixa a casa bem arejada e muito clara, proporcionando o total uso da ilminação natural.








E a minha preferida... Pelo menos eu acho que é mais a realidade do brasileiro. Pé direito alto, uma bela varandinha e vidros, vidros e vidros... adoooooro!
Só melhoraria o jardinzinho, acho que merece um pouco mais de cor, mais flores, etc. E as paredes eu pintaria de branco, amo casas brancas. A minha é toda branca. (É que falta criatividade na cabecinha de quem vos escreve, para pintar paredes coloridas  hahaha)

Bom... é isso pessoal.
Beijos, beijos.